Os 14 principais símbolos de determinação com significados

Os 14 principais símbolos de determinação com significados
David Meyer

A determinação é caracterizada pela resiliência e força interior que demonstramos para superar quaisquer probabilidades que possamos encontrar na vida. Existem muitos símbolos de determinação, tenacidade e poder que podem ajudá-lo a captar estes traços e a levar uma vida mais gratificante.

Aqui estão os 14 principais símbolos de determinação que toda a gente devia conhecer melhor:

Índice

    1. flor de lótus

    Flor de lótus vermelha

    Imagem de Couleur from Pixabay

    A flor de lótus é um sinal de tenacidade, resiliência e força entre os budistas, uma vez que é um dos emblemas antigos mais conhecidos e amplamente utilizados.

    Esta flor desabrocha num habitat subaquático turvo e continua a prosperar em circunstâncias difíceis até romper a superfície da água.

    A flor de lótus é, de facto, a única flor aquática que pode atingir 12 centímetros bem acima da água, apesar de existirem muitas outras.

    A flor de lótus é um sinal de força, resistência e tenacidade perante as dificuldades, devido ao seu esforço diário para sair das águas escuras e turvas e abraçar a luz do sol, o que é uma analogia adequada à luta de um budista para alcançar a iluminação.

    A flor de lótus foi e continua a ser um emblema importante para muitas civilizações e sistemas religiosos antigos e actuais, incluindo os antigos hindus e egípcios.

    2. dragões

    Dragão chinês

    Ratna Fitry via Pixabay

    Em várias culturas asiáticas, nomeadamente a chinesa e a japonesa, os dragões são de longe os animais mais apreciados.

    A imagem de um dragão, por outro lado, representa coragem, nobreza, sucesso e auto-confiança, bem como determinação, força, boa sorte e riqueza.

    Veja também: Top 15 símbolos de energia com significados

    O imperador utilizava o símbolo do dragão como sinal do seu poder imperial e do seu domínio durante a era da China Imperial.

    Diz a lenda que o Imperador Amarelo, o primeiro monarca da China, se transformou no dragão imortal que subiu ao céu após a morte.

    3. tigres

    Um tigre

    Imagem cortesia: pikrepo.com

    O tigre é um antigo emblema chinês de poder, bravura, ousadia e coragem. O tigre representa a energia Yin e a determinação épica por si só. Além disso, a criatura é considerada um sinal de proteção.

    Pensa-se que a presença de um tigre em casa ou na roupa garante a segurança e afasta o mal. Ao invocar o tigre, os antigos chineses pensavam que podiam aproveitar estas capacidades nas suas vidas.

    4. fénix, o pássaro de fogo mítico

    O retrato da fénix

    Craftsmanspace / CC0

    A fénix é um pássaro de fogo lendário que renasce das cinzas e é um sinal de renascimento e ressurreição, bem como de poder e determinação, em todo o mundo.

    Embora as origens do conto da fénix sejam desconhecidas, a sua ligação mais frequente é com a mitologia grega. No entanto, os antigos egípcios adoravam a divindade pássaro do renascimento chamada Bennu, de acordo com registos históricos. Alguns acreditam que existe uma ligação entre estes dois monstros lendários.

    Quando esta ave lendária morre, diz-se que explode em chamas e reencarna das cinzas do fogo.

    A fénix está entre os símbolos fortes mais proeminentes entre as culturas de todo o mundo devido à sua capacidade de perseverar perante a provação física do fogo.

    A fénix é também utilizada como emblema do poder eterno e da continuidade do Império Romano.

    5. cavalos

    Retrato de três cavalos

    Cortesia da imagem: Pexels

    O cavalo é conhecido por ser um símbolo de determinação, velocidade, força interior e intelecto desde os tempos antigos. O povo indo-ariano venerava o animal, e era considerado um símbolo de poder, posição e riqueza na Grécia antiga.

    Depois do dragão, o cavalo é um dos emblemas mais reconhecidos na China, significando poder masculino, determinação, vigor jovem e velocidade. Antigamente, pensava-se que o poder do cavalo era ainda maior do que o do dragão na lenda chinesa.

    Para além disso, as tribos nativas americanas têm fortes laços com esta magnífica criatura.

    6) Triskelion

    Símbolo do Triskelion esculpido em pedra

    Imagem de Hans de pixabay.com

    O nome "triskelion" vem da palavra grega "triskeles", que significa "três pernas". Este sinal pode ser interpretado como três pernas humanas dobradas, três rodas giratórias ou espirais, entre outras coisas.

    O triskele/triskelion representa a fortaleza e a força de vontade necessárias para enfrentar as adversidades e é um dos emblemas da resiliência e da determinação na cultura celta.

    É também utilizado para representar os três mundos da existência terrena, espiritual e celestial.

    O triskelion também representa os ideais de criação, proteção e devastação, tal como o ciclo de vida, morte e renascimento.

    7. carvalho

    Carvalho numa colina

    Cortesia da imagem: Max Pixel

    A palavra irlandesa "doire", que significa "madeira", está na origem do termo "dara". O carvalho era considerado sagrado pelos druidas e o seu nome foi empregue em toda a cultura celta.

    O carvalho, símbolo de poder, resistência, determinação, moral e sabedoria, era uma das árvores mais apreciadas pelos antigos celtas, reconhecidos pela sua capacidade de resistir às intempéries e a sua madeira era utilizada para construir barcos e habitações devido à sua resistência.

    Os carvalhos podem viver mais de 300 anos, o que lhes confere o reconhecimento de serem lendas vivas que guardam gerações de conhecimento dentro dos seus corpos maciços.

    8) Ailm

    Ailm Celta

    O sinal Ailm representa o décimo sexto carácter do alfabeto Ogham, que pode ser encontrado em pedras por toda a Irlanda.

    Na tradição celta, Ailm é um sinal de poder que também representa resistência e tenacidade, além de representar a pureza e a plenitude da alma, mostrando que a runa tem muita importância.

    O abeto, que era venerado por suportar as piores adversidades e continuar a florescer, está também associado ao emblema do Ailm. Por conseguinte, o Ailm é um dos mais importantes emblemas celtas da resistência e da tenacidade.

    Em particular, o abeto está associado à cura espiritual.

    9. grifos

    Uma gravura de um Grifo

    Galeria Nacional de Arte, CC0, via Wikimedia Commons

    Os grifos são representados com corpo de leão e cabeça e patas dianteiras de águia. Um grifo era, de facto, um sinal de poder e ferocidade na sociedade celta, e um grifo de pleno direito nunca pode ser apanhado vivo.

    Os grifos estavam ligados à bravura, ao poder e à ousadia, e pensava-se que esta criatura mitológica era sempre atraída por monstros. Como resultado, o grifo tornou-se um símbolo de poder, liderança, intelecto e bravura militar.

    Os grifos, tal como os dragões, eram considerados protectores de bens importantes.

    10) Runa de Uruz

    Escultura rúnica de Uruz

    Armando Olivo Martín del Campo, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons

    Os povos viking e nórdico utilizavam a runa uruz do Elder Futhark como um sinal de poder, determinação e bravura. O nome "uruz" vem da palavra "aurochs", que se refere aos bois selvagens europeus que se extinguiram durante o século XVII.

    Deve ser enfatizado que, embora uruz possa ser usado para significar o poder mental, como tenacidade e determinação, a sua força é principalmente física. Outros traços físicos representados pelo signo incluem resistência, resistência e tenacidade, bem como fertilidade, virilidade e bravura.

    11. águias douradas

    Uma águia

    Imagem cortesia: pxhere.com

    A águia-real é uma grande ave de rapina sem predadores naturais, pelo que não é de estranhar que seja um símbolo de poder e determinação.

    Veados, cordeiros e até lobos são presas para as águias-reais, que podem caçar e matar criaturas consideravelmente maiores do que elas.

    Estas aves simbolizam o poder, a bravura, a imortalidade, a ferocidade, a determinação e as proezas militares em todas as civilizações devido à sua natureza assustadora.

    São também considerados como mensageiros de Deus, o que é um aspeto curioso.

    12) Hamsa

    Acessório Hamsa

    Cortesia da imagem: pxfuel.com

    Veja também: O que é que os vikings usavam nas batalhas?

    O nome "Hamsa" deriva de "khamsa", uma palavra árabe que significa "cinco", e faz alusão ao sinal em forma de palma omnipresente no Médio Oriente.

    O Hamsa é também considerado um sinal sagrado pelos judeus e é por vezes pintado de forma estilizada, podendo conter um olho mau no meio da palma.

    O sinal da Hamsá remonta à antiga Cartago, Mesopotâmia e Egipto e diz-se que simboliza o poder, a segurança contra o mal e a boa sorte.

    13) Escaravelho do Antigo Egipto

    Escaravelhos num colar que foi encontrado no túmulo de Tutankhamon

    ddenisen (D. Denisenkov) / CC BY-SA

    O escaravelho é um símbolo egípcio de determinação e poder.

    O escaravelho é um dos símbolos mais conhecidos e reconhecidos do antigo Egipto, representando a força, a fertilidade e o vigor, bem como a resistência, a longevidade, a imortalidade, a metamorfose e a ressurreição.

    O escaravelho é uma representação de Khepri, a divindade egípcia do sol que também estava ligada ao renascimento.

    Assim, representações e amuletos do escaravelho do coração e do escaravelho de asas grandes eram colocados nos cadáveres dos mortos para defesa contra o mal e para dar sorte na vida após a morte.

    14) Adinkra - Okodee Mmowere

    Símbolo Adinkra Okodee Mmowere Ilustração 170057173 © Dreamsidhe - Dreamstime.com

    A expressão "okodee mmowere", que significa "as garras da águia" em inglês, é usada para descrever o sinal Adinkra para bravura e poder.

    A águia é considerada a ave mais poderosa dos céus pelos Akans, tal como o é na Europa e no Próximo Oriente. A tenacidade da águia era simbolizada pelas suas garras para o povo Akan.

    Por conseguinte, este emblema relacionado com as aves de rapina é utilizado para significar determinação, força, coragem e solidariedade.

    Resumo

    Estes símbolos de determinação atravessaram séculos e continuam a ser representativos da força interior e da tenacidade necessárias para ultrapassar os momentos difíceis da vida.

    Imagem de cabeçalho cortesia: pxhere.com




    David Meyer
    David Meyer
    Jeremy Cruz, um historiador e educador apaixonado, é a mente criativa por trás do blog cativante para os amantes da história, professores e seus alunos. Com um amor profundamente enraizado pelo passado e um compromisso inabalável de divulgar o conhecimento histórico, Jeremy se estabeleceu como uma fonte confiável de informação e inspiração.A jornada de Jeremy no mundo da história começou durante sua infância, enquanto ele devorava avidamente todos os livros de história que conseguia colocar em suas mãos. Fascinado pelas histórias de civilizações antigas, momentos cruciais no tempo e os indivíduos que moldaram nosso mundo, ele sabia desde cedo que queria compartilhar essa paixão com os outros.Depois de concluir sua educação formal em história, Jeremy embarcou em uma carreira de professor que durou mais de uma década. Seu compromisso em promover o amor pela história entre seus alunos era inabalável, e ele continuamente buscava maneiras inovadoras de envolver e cativar as mentes dos jovens. Reconhecendo o potencial da tecnologia como uma poderosa ferramenta educacional, ele voltou sua atenção para o mundo digital, criando seu influente blog de história.O blog de Jeremy é uma prova de sua dedicação em tornar a história acessível e envolvente para todos. Por meio de sua escrita eloquente, pesquisa meticulosa e narrativa vibrante, ele dá vida aos eventos do passado, permitindo que os leitores sintam como se estivessem testemunhando o desenrolar da história antes.os olhos deles. Seja uma anedota raramente conhecida, uma análise aprofundada de um evento histórico significativo ou uma exploração da vida de figuras influentes, suas narrativas cativantes conquistaram seguidores dedicados.Além de seu blog, Jeremy também está ativamente envolvido em vários esforços de preservação histórica, trabalhando em estreita colaboração com museus e sociedades históricas locais para garantir que as histórias de nosso passado sejam protegidas para as gerações futuras. Conhecido por suas palestras dinâmicas e workshops para colegas educadores, ele constantemente se esforça para inspirar outras pessoas a se aprofundarem na rica tapeçaria da história.O blog de Jeremy Cruz serve como prova de seu compromisso inabalável em tornar a história acessível, envolvente e relevante no mundo acelerado de hoje. Com sua incrível capacidade de transportar os leitores ao âmago dos momentos históricos, ele continua a fomentar o amor pelo passado entre os entusiastas da história, professores e seus ávidos alunos.